Orientações da ERI /Supra-Região de Portugal sobre a atividade das ENS

Caros equipistas da SR Portugal,

 

A situação por que passamos pode ser oportunidade de olhar o mundo de outra forma, um pouco mais de longe; de uma distância que nos desliga das circunstâncias simples e imediatas que nos rodeiam e ocupam dia a dia, para podermos apreciar a realidade em que vivemos como um todo e identificarmos a rede intricada em que nos movemos – ou em que estamos aprisionados, depende de como a quisermos aceitar.
Recebemos hoje uma mensagem do Casal Responsável Internacional, Clarita e Edgardo Bernal, dando conta do cancelamento de um conjunto de reuniões da ERI previstas para esta semana. Eles próprios estão agora em quarentena na Colômbia depois de regressados da Europa. Enviam-nos também uma mensagem de esperança e um conjunto de sugestões e de procedimentos que vos transcrevemos e propomos que sejam adotadas.

 

Com votos de que esta Quaresma seja um tempo favorável, “o agora onde começa a nossa eternidade” [Karl Rahner] e que “Não deixemos passar em vão este tempo de graça, na presunçosa ilusão de sermos nós os donos dos tempos e modos da nossa conversão a Ele” [Papa Francisco, Mensagem para a Quaresma 2020].

 

Margarida e José Machado da Silva

 

 

Caros amigos,
Nestes momentos de incerteza, nós, casais e conselheiros das Equipas de Nossa Senhora, somos chamados a ser elementos diferenciadores nos nossos ambientes, onde, sem ignorar ou desconsiderar as medidas oficiais que todos somos chamados a tomar, podemos ser agentes de mudança, portadores de esperança, testemunhas de fé e de confiança no Senhor.

 

Hoje, os nossos responsáveis regionais enviaram uma mensagem de esperança a todos os equipistas da nossa região, que consideramos muito apropriada e da qual gostaríamos de extrair algumas sugestões, que podem ser aplicadas ao ambiente universal do Movimento nas suas próprias Supra-Regiões e Regiões diretamente ligadas à ERI:

 

 

1. Manter a calma, a sensatez, ser socialmente responsável e solidário neste momento de crise global.

 

2. Convidar para assumir o dever de permanecer em nossas casas e sair somente em caso de necessidade EXTREMA. Isto aplica-se a pessoas de todas as idades, uma vez que somos todos corresponsáveis por cuidar da população mais vulnerável e em risco de ter complicações graves, que podem até levar à morte.

 

3. Aproveitar este tempo em casa para intensificar a prática dos Pontos Concretos de Esforço, de maneira especial, a oração conjugal e pessoal, confiando o mundo inteiro à misericórdia de Deus e intercedendo pela recuperação dos doentes, pela proteção do pessoal médico e paramédico que atende a esta emergência e pela conversão dos pecadores.

 

4. Fazer reuniões virtuais de Setor, Região, Supra-Região.

 

5. Realizar as reuniões de equipa de forma virtual, já que sair de casa, neste momento, é contraproducente, pois pode haver pessoas sem sintomas que portam o vírus e que podem transmiti-lo a outros, piorando assim a situação da saúde pública do país.

 

6. Suspender todas as atividades programadas (retiros, reuniões de formação, equipas mistas, etc.) em cada um dos setores/cidades, até nova ordem.

 

7. Para os Casais Responsáveis de Supra-Região, recomendamos manter contacto telefónico ou por Skype com os Casais Regionais e as equipas de apoio, para continuar a cumprir a importante missão de ANIMAR, LIGAR E ACOMPANHAR as suas respetivas equipas.

 

8. Até que a situação volte à normalidade, promovam e mantenham uma comunicação frequente entre todos os membros de cada equipa (casais e conselheiros).

 

9. Promover iniciativas para que os responsáveis regionais ou de setor possam convocar reuniões virtuais com cada equipa e/ou com todos os casais responsáveis de equipa do seu setor, para rezarem juntos (Terço, escuta e meditação da Palavra, etc.). Por outras palavras, que nos mantenhamos unidos e em comunhão “rezando uns com os outros e uns pelos outros”.

 

10. Manifestar à sua equipa de apoio e a todos os provinciais e regionais a sua disponibilidade permanente para os ajudar e apoiar no que precisarem (conselhos, oração, discernimento, esclarecimento de dúvidas, etc.), através de videochamadas.

 

11. Aproveitar estes dias de recolhimento em casa para ter um diálogo conjugal, para compartilhar um tempo valioso com a família, para desfrutar da oportunidade de descansar o corpo, a mente e o espírito, para refletir sobre o que é verdadeiramente importante para nós e para considerar uma regra de vida que nos leve a transcender e a ser dignos da vida eterna com o nosso Pai.

 

Clarita & Edgardo BERNAL | Casal Responsável Internacional

Equipas de Nossa Senhora